28. janeiro 2014 · Comentários desativados em Pesquisa mostra que 80% querem outro emprego · Categories: Hotelaria de Fato · Tags: ,

Uma pesquisa sobre o Mercado de Trabalho revelou que 80% dos trabalhadores pretendem ou gostariam de mudar de emprego neste ano. 73% dos profissionais entrevistados na pesquisa já estão procurando um novo emprego. A falta de plano de carreira e o desejo de melhores salários são os principais motivos indicados como fatores para este comportamento, apontados por 48% e 36,6% da amostra.
A pesquisa também demonstra que, dos 47% dos entrevistados que estão trabalhando, 69% mudaram ou saíram de seus empregos nos últimos dois anos. “A expansão do mercado nos últimos anos gerou também a intensificação da rotatividade de empregos”, afirma Celeste Boucinhas, diretora da Boucinhas Consultoria, grupo responsável pelo estudo sobre o Mercado de Trabalho.

Leia mais em Bem Paraná

28. outubro 2013 · Comentários desativados em Brasil é 117º em igualdade salarial entre homens e mulheres · Categories: Hotelaria de Fato · Tags: ,

No ranking geral de igualdade de gêneros, o Brasil ficou em 62º lugar entre 136 países, mesma posição do ano passado. A nota média do país nos quatro critérios analisados (poder político, participação econômica, acesso à educação e saúde) teve um leve aumento de 2012 para 2013, passando de 0,691 para 0,695.

Mas o que chama atenção é a colocação brasileira nos subíndices relacionados a mulher no mercado de trabalho, onde o país aparece como um dos mais desiguais do mundo.

No pior deles, o de igualdade salarial entre homens e mulheres, o país ficou na 117ª colocação, entre os 136 países.

Nos demais subíndices, o Brasil se saiu levemente melhor: em participação econômica, ficou em 74º, em participação na força do trabalho, 76º, e em renda estimada, 65º.

Leia mais em Exame

 

22. março 2013 · Comentários desativados em Mercado de trabalho incentiva aumento de estudantes no ensino superior · Categories: Hotelaria de Fato · Tags: , ,

Conforme os dados mais recentes da Síntese dos Indicadores Sociais (SIS), divulgados pelo IBGE, os brasileiros estão passando mais tempo no meio acadêmico.

Segundo a Doutora em Educação Lourdes Reis, a busca dos jovens pela especialização se deve à competitividade do mercado de trabalho, “porque o mercado hoje valoriza mais quem tem um diploma de nível superior, principalmente se tiver pós-graduação. Além disso, as instituições privadas passaram a facilitar o acesso dos alunos, disponibilizando um número significativo de vagas” afirma. A doutora também afirma que a evasão no ensino superior tem aumentado. “Esta observação parte da minha vivência com os alunos, que lidam com muitas dificuldades financeiras para manterem-se na instituição privada e outros que desistem de um curso na universidade pública, porque os horários são muitas vezes incompatíveis com os do emprego.”

Hoje, existem programas de inclusão educacional promovidos pelo Ministério da Educação e de iniciativa privada, como o Programa Universidade para Todos (Prouni), o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e o Educa Mais Brasil para ajudar a superar esse obstáculo.

Esses programas oferecem bolsas de estudo integrais e parciais e boas condições de financiamento do curso.

Veja mais sobre esses serviços em CorrêaNeto

05. agosto 2012 · Comentários desativados em Geração Y: um computador na mão e uma ideia na cabeça · Categories: Gestão de Carreira · Tags: , ,

Se nos anos 60 a geração de cineastas jovens foram conhecidos com o slogam: “uma câmera na mão e uma ideia na cabeça”, hoje, poderia ser dado  a atual geração de empreendedores o seguinte slogam: “um computador na mão e uma ideia na cabeça”.

Os primeiros criaram uma nova forma de fazer e pensar cinema no Brasil e na América Latina, os segundos resignificam as relações atuais de trabalho. Isso porque tanto no Brasil como nos outros países, jovens nascidos após os anos 80 (a famosa geração Y) estão inovando a maneira de pensar e realizar empreendimentos.

Para os novos empreendedores, o conhecimento pode ser materializado em soluções vinculadas à tecnologia e ao trabalho em rede. E este conjunto quando bem realizado forma um bem material e cultural que rende muitos dividendos. Não é atoa que jovens idealizadores de aplicativos (app) para  facebook são os mais novos milionários. Instagram. Buffer. São alguns empreendimentos idealizados e gestados por jovens desta geração.

Há negócios que também  se iniciam no Facebook. Um exemplo é  do  site Carreira Y, que os sócios se conheceram em um grupo de debate da rede social (leia mais sobre o site logo a seguir).

Em hotelaria, é crescente o número de jovens ocupando média e alta chefia. São pessoas com uma capacidade impressionante de solucionar problemas do dia a dia hoteleiro e uma rapidez para perceber que a qualificação profissional está vinculada à prática e as relações horizontais de trabalho. Atuam e formam equipes em trabalhos colaborativos.

Você deve estar se perguntando: será que é tão maravilhosa a Geração Y, não há problemas ou conflitos?

Há muitos problemas e conflitos, como em qualquer geração de qualquer época e sociedade. A nova geração traz soluções tecnológicas e relacionais. Porém, o mercado de trabalho é algo dinâmico e necessita de muitas gerações e formas de pensar.

Abaixo comentamos alguns problemas e conflitos e apontamos alguns caminhos.

Um dos principais problemas, já apontados por especialistas, é a dificuldades dos nascidos nos 80 e 90 de serem reconhecidos como profissionais capazes de estar no mercado de trabalho em posições de destaque.

As pessoas de outras gerações, em especial a que antecede a Y que seria a Geração X, não compreendem a maneira de agir dos jovens. Os mais maduros acreditam que os jovens são irresponsáveis e não levam o cotidiano de trabalho à sério. Os mais experientes também afirmam que os jovens não compreendem as regras do jogo e sempre querem  subverte-las.

O novo profissional, que chega sedento por compartilhar e empreender se encontra como o profissional mais experiente que constrói um caminho aos poucos, passo a passo e de forma linear.

Nenhum dos dois está equivocado. O contexto é complexo. Se, por um lado, os jovens estão capacitados, completamente inseridos nas inovações atuais, com muita vontade de realizar, muito estudo e MBAs. De outro lado, muitas vezes lhes faltam inteligência emocional e a experiência de ter passado  por várias etapas de trabalho.

Já, os mais experientes temem perder a direção das empresas. Eles sentem-se inseguros e vítimas da situação,  acham que perderão facilmente seus empregos.

E, caso a situação não seja analisada objetivamente,  percebendo que ambos, Y e X, são essenciais para uma empresa: os conflitos geracionais podem se agravar e o ambiente de trabalho tornar-se insuportável.

E aqui, pedimos pausa e cuidado: conflitos geracionais sempre existiram. Porém, antigamente as pessoas iniciavam no mercado de trabalho como aprendiz e demoravam longos anos para alcançar cargos de chefia e postos de destaque. Hoje em dia é comum jovens chefiarem pessoas experientes. Isso é fato.

Entretanto, não significa que a experiência deva ser descartada e os jovens devam dominar tudo.  As rusgas geracionais, quando alimentadas, não fazem com que se perceba que a diversidade constrói uma equipe e as diferenças, quando tratadas de forma responsável, saudável e com profissionalismo, tornam as empresas mais produtivas e interessantes e os profissionais muito mais eficientes e eficazes.

Fica a lição: o mercado de trabalho feito de pessoas com o mesmo perfil não é competitivo e dinâmico, pense nisso!

O Carreira Y

Um site no qual os jovens profissionais da geração pudessem ter acesso a conteúdos direcionados para a sua carreira.

Os sócios se conheceram no Facebook, em um grupo de debate.

A missão do Carreira Y em sua essência é “fornecer conteúdo online que oriente, instigue e prepare os profissionais da geração Y”; mas com o tempo ele se tornou muito mais que isso, hoje ele é um site que busca a diversidade no conteúdo publicado de modo a orientar e preparar profissionais de diversas gerações, pois na essência todos tem um pouco de “Y”.

 Confira o site. 

 

14. junho 2012 · Comentários desativados em Pesquisa internacional informa: o ritmo de contratação no Brasil deve seguir forte · Categories: Gestão de Carreira · Tags: , ,

Um estudo realizado pela  ManpowerGroup, organização internacional especializada em soluções inovadoras de gestão e contratação de pessoas, mostra que houve uma mudança positiva na contratação em 33 países dos 41 pesquisados, incluindo a Índia, Brasil,Turquia e Cingapura.

Os países em desenvolvimento estão com uma certa vantagem, países como Itália e Espanha estão com  contratações em queda, segundo dados da pesquisa.

O índice da Pesquisa de Expectativa de Emprego no Brasil é de um aumento de 31%, com o estado do Paraná em destaque. As indústrias que mais esperam aumentar a taxa de contratação são as de Seguro Imobiliário/Financeiro e a de Serviços.

O Brasil continua apresentando um alto patamar de contratações. “O Brasil ocupa a terceira posição entre os países com as maiores taxas de expectativas de contratação no próximo trimestre, atrás apenas da Índia (+53%) e de Taiwan (+40%). Este é reflexo do estado atual da economia mundial, em que países em desenvolvimento tem que contratar”, afirma Jeff Joerres, CEO do ManpowerGroup.

A pesquisa foi realizada com mais de 65.000 diretores de recursos humanos e altos executivos de organizações públicas e privadas em 41 países e regiões

Caso brasileiro

No Brasil, 850 gestores participaram do estudo respondendo a pergunta: Qual sua expectativa para o volume de contratações de sua empresa para o 3º trimestre (até setembro de 2012), em comparação com o trimestre atual?

O resultado indicou que 36% dos entrevistados esperam que o número de funcionários deve aumentar, 58% não tinham previsão e 5% prevêem uma diminuição.  “Os dados revelam que os trabalhadores brasileiros permanecem otimistas em relação à economia interna do país. Os resultados líquidos para o trimestre podem ser ainda melhores do que as expectativas, impulsionado pelo recente anúncio de uma queda nas taxas de juros e isenção de impostos para a compra de bens de consumo”,  afirma Riccardo Barberis, country manager da Manpower Brasil.

 

Fonte:  Manpower Group

 

07. junho 2012 · Comentários desativados em Luciana Araújo · Categories: Gestão de Carreira · Tags: , , ,

“Tenho uma satisfação muito grande em ser governanta.” É com estas palavras que Luciana Araújo começa sua conversa conosco. Ela gerencia uma equipe de 50 pessoas no Hotel Pullman Ibirapuera.

São 350 apartamento e uma equipe complexa: “São pessoas com idades distintas, situações sociais e experiências de vida muito diferentes entre si. Cada um é um mundo. E devo ter a equipe comigo. Motivá-los e criar um ambiente para que cada consiga desenvolver o seu trabalho.”

31. maio 2012 · Comentários desativados em Contratação de pessoas com deficiência · Categories: Gestão de Carreira · Tags: , , , ,

Cada vez mais é exigido profissionalismo na contratação de pessoas com deficiência. Não basta cumprir a Lei de Cotas, deve-se agir com respeito aos direitos e necessidades do funcionário. O profissional deve estar seguro e ter todas as ferramentas necessárias para executar suas funções. Uma pessoa cega deve ter todos os aparatos tecnológicos necessários para o uso de computadores e demais atividades. O deficiente físico deve ter o livre trânsito em todos os espaços da empresa.

Segundo reportagem do Portal Terra, é fundamental encontrar uma posição compatível com a deficiência do profissional. Ele precisa estar ao mesmo tempo seguro e agindo de maneira autônoma. A partir disso, pode ser cobrado da mesma forma que qualquer outro colaborador.

Há organizações especializadas em fazer a ponte entre empregadores e funcionários. Entre elas está a  Associação para Valorização de Pessoas com Deficiência (Avape). Segundo reportagem do portal terra, a Avape realizar mais 30 cursos nas áreas de negócios e administração, turismo e eventos, informática e atendimento ao cliente.  De acordo com Flávio Gonzalez,  a associação presta serviços para empresas que querem se adaptar à Lei de Cotas e outras empresas.

Outra organização que age em prol dos direitos humanos das pessoas com deficiência e discute a diversidade na sociedade é a Mais Diferença.  A organização tem como premissa que a educação é direito fundamental de todos, a Mais Diferenças, desde a fundação, desenvolvemos projetos de assessoria para a  implementação da Educação Inclusiva em redes públicas e privadas.

Saiba mais:

Reportagem do Portal Terra

AVAPE

Mais Diferença 

 


31. maio 2012 · Comentários desativados em Desafios e paixões · Categories: Gestão de Carreira · Tags: ,

As empresas que estimulam seus profissionais com novos desafios estão no caminho certo. É o que revela um recente levantamento realizado pela Page Personnel, empresa de recrutamento especializado, que ouviu 200 profissionais com até 30 anos. O estudo mostra que eles trabalham mais e melhor quando são desafiados.

Confira o resultado geral da pesquisa:

O que te deixa mais estimulado a trabalhar mais e melhor em um ambiente profissional?

42,2% Deparar-me com projetos e desafios capazes de me desenvolver profissionalmente
21,6% Ter paixão pelo que faço
15,7% Ter autonomia para planejar e/ou tomar decisões sobre os assuntos que estão sob minha responsabilidade
10,8% Saber que é possível ser promovido ou receber um aumento de salário no curto e/ou médio prazo
9,8% Ser reconhecido publicamente pela minha postura profissional e/ou qualidade do meu trabalho
0% Ter colegas de trabalho competitivos
0% Ser desafiado pelo meu chefe por meio de críticas construtivas

Fonte: Você RH

 

A Revista Você RH trouxe reportagem sobre a pesquisa, confira.