13. setembro 2016 · Comentários desativados em Sem crise na carreira profissional · Categories: Gestão de Carreira, Gestão de Pessoas · Tags: , , ,

Mais parece um sonho, mas a trajetória profissional desse hoteleiro pode ser traduzida em atender ao chamado de sua vocação. Na realidade, se a trajetória pudesse ser olhada de forma gráfica a linha seria bem equilibrada e sempre crescente, sem grandes dificuldades.

Há pouco mais de cinco meses, Alexandre Ubaldo, 36 anos, conquistou um dos cargos mais desejados pela maioria dos hoteleiros: Gerente Geral na Tulip Inn Curitiba e região, da BHG – Brazil Hospitality Group, terceira maior rede hoteleira do país. Além disso, a companhia brasileira é pioneira em operar no segmento imobiliário especializada em hotelaria com foco em turismo de negócios. More »

28. julho 2014 · Comentários desativados em Preciso de uma governanta. Qual? · Categories: Artigos · Tags: , , , , , , , , , , , ,

shutterstock_159820598_menor

Algumas empresas se debruçam no planejamento dos recursos humanos e, de forma estratégica, se antecipam às necessidades, ora desenvolvendo sucessores, ora buscando, no mercado, o profissional que atenda às especificidades do cargo, respeitando a alma da empresa e os objetivos da função.

Por outro lado, a maioria das empresas não investe com o mesmo empenho nos processos seletivos, começando pela análise superficial do currículo com base apenas na avaliação das competências técnicas. É preciso definir o perfil exato do futuro profissional para que a contratação seja, de fato, certeira.

Ao tentar responder a pergunta que originou o título do artigo, a empresa poderá assinalar, por exemplo, que precisa de uma governanta que saiba reestruturar e supervisionar a equipe, coordenar as atividades, conter os custos, acompanhar as políticas e padrões, como também os planos orçamentários, qualificar equipes e elaborar escalas de serviços.

No que tange o comportamento desse profissional, a empresa tentará “pescar” um comportamento corriqueiro e torná-lo padrão. Por exemplo, profissionais que não apresentaram estabilidade nos últimos empregos serão rotulados com a imagem que repetirão esse histórico sempre.

Se fosse fácil selecionar profissionais, não estaríamos passando por uma série de erros que levam a alta rotatividade em muitas empresas, devido à complexidade dos processos de contratação. A solução pode estar em compreender a real importância do processo de seleção e incluir, na arquitetura do cargo, também as competências comportamentais analisadas com ferramentas apropriadas, evitando a subjetividade.

Há dois exemplos, que recentemente tive contato, que apresentaram competências técnicas semelhantes, ou seja, estariam facilmente concorrendo às mesmas vagas no mercado. Porém, apresentam comportamentos diferentes. O principal talento delas será utilizado para denominá-las e, assim, compreenderemos como os perfis apresentam distinções no atendimento das demandas.

A Governanta Observadora apresenta como principal característica a capacidade de buscar fatos históricos para compor suas ações no presente e futuro. Dessa forma, consegue interferir e corrigir os erros. Apresenta facilidade e necessidade de identificar padrões e é justamente nesse quesito que busca segurança para lidar com as situações e tomar decisões. Utiliza das perguntas para encontrar uma visão linear dentro do tempo e do espaço. A produtividade da Governanta Observadora aparece com o tempo, quando se ambienta com a política e padrões da empresa, a profissional deixa de ver o ambiente como desconhecido e, a partir daí, desabrocha uma gestora servidora de apoio à equipe. Deste momento em diante, compreende com facilidade o caminho que deve tomar para acompanhar o time e, principalmente, se reconhece como parte integrante do grupo.

Já a Governanta Gerenciadora é seletiva no relacionamento profissional, procura pessoas com credibilidade e alta capacidade para associar-se. Nessa composição de grupo, ela sente a possibilidade de vencer barreiras, investindo todos os recursos para transformar sua equipe em pessoas de alta eficiência. No processo seletivo para composição de seu time, optará por profissionais que permitem e apresentem condições de evoluir e crescer profissionalmente. Sua principal característica é conduzir seus colaboradores para o desenvolvimento, saindo do medíocre em direção ao excepcional. A Governanta Gerenciadora administra sua equipe para atingir resultados através da persuasão, sem agressividade. Ela projeta no trabalho um modo de vida, pois tem personalidade de pessoa objetiva e assertiva, agindo sempre de forma positiva e arrojada.

O sucesso desses perfis na empresa dependerá de como essas características comportamentais serão respeitadas e se haverá sintonia com as políticas da empresa.

A Governanta Observadora será mais produtiva em uma empresa estável, com padrões bem definidos e que valorize relacionamentos sociais e de consideração entre seus funcionários, isto é, uma empresa que apresente planejamentos em médio e longo prazo, incluindo as possíveis mudanças. Para que sua equipe seja eficiente e se desenvolva para atingir resultados positivos, o gestor responsável pelo trabalho da governanta deverá dar tempo para que ela possa pensar e agir, dentro do possível, é claro. É preciso saber aproveitar as qualidades dela como planejadora e suas características de ponderação e obstinação.

Já a Governanta Gerenciadora necessita de ambiente que favoreça o desenvolvimento, que necessita de respostas rápidas e dinâmicas, como também prioriza os resultados focados na objetividade. Será mais produtiva em empresas que apresentam mudanças constantes e evolutivas, que compreendam as necessidades das pessoas, mas necessita de lideres que tomam decisões, na sua maioria, de forma independente.

Os pontos mais destacáveis desse perfil são: a automotivação e a tendência em agir por conta própria. Seu gerente deverá estar atento a essa característica, para extrair o melhor de sua produtividade, provendo um ambiente em que ela possa seguir seus caminhos, desde que os resultados finais sejam os esperados. Para esse perfil, é importante que seu gerente lhe apresente desafios constantes e a premie por objetivos atingidos, mantendo-a sempre em atividade.

Interessante compreender que para esses dois perfis há oportunidades de trabalho, porém ou trabalharão em empresas diferentes ou numa mesma empresa em momentos diferentes. Como também é nítido compreender que os gerentes, lideres desses perfis, também apresentam estilos diferentes de relacionamento. Desta forma, é compreensível que a competência técnica não seja suficiente para designar um profissional compatível.

Acredito, com essa análise, que esteja mais fácil entender determinados perfis que passaram pela empresa, mesmo com alta competência técnica, mas apresentaram pouca produtividade ou uma passagem rápida.

*Baseados em perfis reais, utilizando a ferramenta DISC. Trechos do texto foram extraídos do relatório da análise descritiva de profissionais representados pela QI Profissional.

18. outubro 2013 · Comentários desativados em BHG compra Hotel Marina Palace, no Rio de Janeiro · Categories: Hotelaria de Fato · Tags: ,
Site: Marina Palace

Site: Marina Palace

A rede hoteleira Brazil Hospitality Group (BHG) assinou contrato para compra da LM Empreendimentos e Participações, empresa proprietária do imóvel onde está situado o Hotel Marina Palace, no Rio de Janeiro.

A BHG pretende investir 15 milhões de reais em melhorias e na expansão do hotel.

Leia mais em Exame

04. setembro 2013 · Comentários desativados em BHG comunica mudança na Diretoria de Novos Negócios · Categories: Hotelaria de Fato · Tags: ,

Flávio Maia deixa a diretoria de novos negócios, será sucedido por Felipe Gomes.

Gomes tem 32 anos e é formado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com especialização (MBA) pela mesma Universidade. O novo diretor já atuou na área de fusões e aquisições da BHG e possui passagem na Tim Brasil, SulAmérica Seguros e, recentemente, na Host Hotels & Resorts (Host), Fundo de Investimento Imobiliário (REIT).

Leia mais em DCI

06. agosto 2013 · Comentários desativados em BHG elege novo presidente após renúncia de Pieter Vader · Categories: Hotelaria de Fato · Tags: , ,
Pieter van Voorst Vader (foto: arquivo HN)

Pieter van Voorst Vader (foto: arquivo HN)

Brazilian Hospitality Group (BHG) elegeu Eduardo Bartolomeo como novo diretor-presidente após aceitar a renúncia de Pieter Vader ao cargo, informou a rede hoteleira em ata da reunião do conselho divulgada nesta terça-feira.

A BHG afirmou que Vader deixou a empresa “para se dedicar a projetos pessoais”. O executivo permaneceu no cargo por cinco anos.

Leia mais em EXAME, MERCADO E EVENTOSREVISTA TRAVEL 3IMPRENSA INTERNACIONAL

 

21. março 2013 · Comentários desativados em Robspierre Valcacio deixou a Accor e assume Pestana · Categories: Hotelaria de Fato · Tags: , ,

Robspierre Valcacio deixou a Accor e assume Pestana

Robspierre Valcacio deixou a gerência de Vendas Nordeste da Accor Hotels para  assumir a regional Bahia e de Sergipe do grupo Pestana.

O executivo tem passagens pelos departamentos de vendas da Accor e da Iberostar, além do Marketing da rede baiana Sol Express.

Valcacio é formado em Gestão de Negócios com dois cursos nos Estados Unidos pela Alliance Abroad Corporation.

Leia mais em HÔTELIER NEWS

 

Mais dois novos hotéis da BHG no Rio de Janeiro

A Rede BHG confirmou para final de 2013 a abertura de mais dois novos empreendimentos no Rio de Janeiro: o Tulip Inn Campos em Campos dos Goytacazes e o Tulip Inn Itaguaí, em Itaguaí.

Com os dois empreendimentos, o grupo terá um total de sete hotéis no Estado do Rio de Janeiro, um deles em Angra dos Reis e os demais na capital fluminense.

Leia mais em HÔTELIER NEWS

 

04. janeiro 2013 · Comentários desativados em BHG desenvolverá hotel em Natal, RN · Categories: Hotelaria de Fato · Tags: , ,

BHG

A BHG assinou acordo para desenvolver o hotel Golden Tulip Ponta Negra, na cidade de Natal (RN). O hotel já está em fase avançada de construção, apresentando uma estrutura para 168 apartamentos, restaurante e centro de convenções. O início da operação está previsto para o fim do primeiro trimestre de 2014.

“Esta aquisição está de acordo com a estratégia da companhia em operar e investir em hotéis que possibilitem aumento na eficiência operacional e ganhos de escala e que sejam localizados em cidades com grande potencial de crescimento no turismo de negócios ou receptivo”, comentou a BHG.

Leia mais em UOL