25. junho 2012 · Comentários desativados em Processo de seleção · Categories: Trainee nos EUA · Tags: ,

O processo de seleção de um Trainee é tão complexo e é dado em tantas etapas, e isso faz com que, muitas vezes, o candidato que consegue ser contratado esqueça de uma premissa: tudo está no início. O processo é uma sucessão de pequenos fragmentos, mas que não são tradutores do cotidiano em uma empresa.

A performance do Trainee pode ser comparada a uma cena bem feita, breve e que apresenta uma pequena história. Porém, o porvir, o segunda à sexta,  será o que vale: o filme com roteiro, direção, e todas as demais ferramentas que concebem e tornam uma ideia de fato uma história.

A Revista Exame traz o dez piores erros que um Trainee pode cometer, listamos em comentamos. O itálico são trechos da Revista.

“Sou eu quem manda”

Aqui o Trainee sente-se o diretor sem ter passado por um processo.  Alguns trainees acreditam que o programa é apenas uma formalidade antes de assumir um posto gerencial. Por isso, pecam pelo excesso de autoridade. Não caia nessa e lembre-se: o fato de estar mais próximo dos líderes da empresa não significa que você já é um deles!

Tom Hipercrítico

Há vezes que o recém-chegado quer ser o juiz, o crítico, sem perceber que o papel dele é de mão na massa. Na exame, isso é mostrado como um erro grave. Em vez de colaborar com os projetos e sugerir soluções, o trainee se coloca na posição de criticar o trabalho realizado, sem conhecer o histórico dos antigos colaboradores.

Autopromoção

Estrelismo é algo bem complicado. O bom protagonista foi o que mais trabalho. Alardear o contato que tem com a diretoria pode ser encarado pelos colegas como uma forma de autopromoção. Evite a gafe, diz a reportagem.

Falta de Envolvimento

Individualismo e falta de espírito de equipe. Uma empresa, assim como um filme é um trabalho coletivo. De acordo com a Exame: Por saber de antemão qual será sua área de trabalho após o programa, alguns trainees não demonstram interesse pelas atividades desenvolvidas em outros departamentos nos quais atuam durante o rodízio. Essa atitude compromete o networking, já que futuramente o profissional pode precisar interagir com essas áreas.

Domínio Tecnológico

Ser hiper mídia é algo essencial. Elaborar blogs, gravar vídeos (que depois serão postados no YouTube) e administrar a linha de produção de uma fábrica por meio de jogos virtuais são ferramentas que fazem parte do arroz com feijão dos processos seletivos. Entrevistas via Skype, em português e inglês, são bastante comuns.

Imaturidade

Alguns jovens trainees têm dificuldade de lidar com a frustração ao ver seus projetos ou ideias criticados. Receba o feedback com tranquilidade e diga que vai melhorar em uma próxima vez.

Miopia

Visão global é essencial a um novato. O trainee pode chegar à empresa com um foco específico de interesse e não enxergar outras oportunidades e possibilidades de carreira. Abra o olho. Áreas menos cobiçadas e com menos glamour podem impulsionar o seu crescimento na companhia.

Inversão de Prioridades

Senso de coletividade, responsabilidade são essenciais. O desejo de ascensão acelerada faz com que o trainee queira realizar os trabalhos dentro da sua própria escala de prioridades. É preciso entender as prioridades da empresa, das áreas e das pessoas.

Falta de Iniciativa

Novamente compreender-se dentro de um espaço coletivo/colaborativo é essencial. O trainee não se esforça para interagir e colaborar nos departamentos por onde passa. Seja flexível e demonstre iniciativa e espírito de equipe.

Atitude de Aprendiz

Aprender. Aprender. Aprender.

Tem trainee que após entrar na empresa abandona a atitude de aprendiz, um dos diferenciais que o fez chegar até ali. Não perca seu interesse pelo novo.

 

 

22. março 2012 · Comentários desativados em Universidade Columbia quer ampliar presença de brasileiros entre seus alunos · Categories: Gestão de Carreira, Trainee nos EUA · Tags: ,

Em evento no Brasil, o alto escalão de Columbia informou que pretende  ampliar a presença de jovens brasileiros entre seus alunos da graduação e da pós. O evento, promovido pela Fundação Estudar com apoio do Estadão.edu, ocorreu esta semana. A universidade vai  instalar  um escritório global  no Rio de Janeiro – o oitavo do mundo.  Nesses espaços, alunos e professores realizam projetos de pesquisa de forma colaborativa com outros escritórios.

Leia reportagem completa no site do ESTADÃO. 

29. fevereiro 2012 · Comentários desativados em Trainee nos EUA: uma oportunidade da QI pra você · Categories: Trainee nos EUA · Tags: , , , ,

É estudante, recém ou um gerente das áreas de Hotelaria ou Gastronomia.  Possui experiência  em hospitalidade e inglês fluente.  E busca experiência internacional trabalhando em hotéis sediados na maior potencia mundial. A QI te leva, saiba como:

 

Trainee nos EUA: uma oportunidade da QI para você

 

A)    Pré- requisitos:

O candidato deverá ter entre 18 e 35 anos e pode ser estudante, recém-graduado ou ter experiência. Para cada categoria, uma especificação.

  Para estudantes: 

  •   Estar atualmente matriculado e estudando em uma instituição acadêmica superior que confira diploma ou certificado em hospitalidade / gastronomia fora dos Estados Unidos.
  •  Possuir experiência de pelo menos seis meses em hospitalidade / gastronomia fora dos Estados Unidos .

  Para recém- graduados:

  • Ter graduação em uma instituição acadêmica superior que confira diploma ou certificado em hospitalidade / gastronomia fora dos Estados Unidos.
  •  Possuir experiência  de ao menos um ano em hospitalidade / gastronomia fora dos Estados Unidos.

  Para gerentes:

  • Possuir cinco anos de experiência de trabalho fora dos Estados Unidos em hospitalidade / gastronomia E esteja ainda trabalhando na área.
  • O candidato deverá ter bom nível de inglês. O teste de proficiência será aplicado nos EUA.

 B)    Das exigências:

O candidato deve:

  1. Ser proativo, altamente comprometido, dedicado aos serviços prestados a hóspedes. Características como assertividade e bom humor são essenciais;
  2.   Possuir capital  financeiros de investimentos pois os custos do programa ( vôo, capital inicial, valor do programa e despesas com visto) serão por sua conta.

C)    Da contrapartida (garantias dadas pela QI):

  1. O candidato entrará nos Estados Unidos para participar de um programa de treinamento de trabalho estruturado e guiado cujo plano de carreira está focado em sua área de atuação específica.
  2. Os programas de treinamento e estágio  possuem metodologia teórico-prática sob supervisão das prinicpais redes hoteleiras estadunidenses, como:  Hilton, Wyndham Hotel Group, Marriott Hotels & Resorts, Hyatt, Starwood Hotels & Resorts, Relais & Chateaux, Omni Hotels, Sofitel, Intercontinental Hotels & Resorts.
  3.  Desta maneira, os selecionados sairão com um currículo totalmente competitivo.

 

 Observações:

Caso o candidato já tenha realizado algum processo de treinamento nos EUA, ele não poderá repetir a experiência. Ele deve se candidatar a outra vaga e deve  fornecer cópia de DS 7002 e DS 2019.

 

Investimento para EUA

  1. Visa US$ 1,175 pago antecipadamente
  2. Programa da taxa €135 por mês (seguro/assistência)
  3. Taxa do consulado +/-  US$ 180
  4. Vôo
  5. Capital inicial

Benefícios:

  1.   Salários competitivos
  2.   Salário por hora, mês ou anual, caixinha
  3.   Experiência internacional

 

Os interessados em participar do programa deverão encaminhar o currículo em inglês para trainee@qiprofissional.com.br

 

Mais informações:

trainee@qiprofissional.com.br  ou   12 39171331